A arte de escrever poesias – Bate-papo com Maria Diva Boechat

A arte de escrever poesias – Bate-papo com Maria Diva Boechat

A literatura é algo surpreendente e pensando nisso e em incentivar outros adolescentes a conhecerem e se interessarem por esse mundo encantador, eu trouxe hoje na coluna Teens uma entrevista com Maria Diva Boechat, autora de livros e poemas incríveis.

Maria Diva foi convidada para participar de uma aula de Semiótica da Moda no Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora e contou um pouco sobre esse mundo da escrita e das artes durante uma conversa bem produtiva com os alunos.

a-arte-de-escrever-poesias-bate-papo-com-maria-diva-boechat-OESTILO4

Maria Diva Boechat.

Nós, alunos do curso, fizemos algumas perguntas para Maria Diva, que deu muitas dicas legais em suas respostas.

De onde vem inspiração para você escrever?

Maria Diva: Eu gosto muito de música e de contos de fadas, e às vezes a inspiração vem de algo assim. Música, eu adoro música, sou apaixonadíssima por música. Sou muito eclética, adoro Rock, MPB, entre outros. Tem dois poemas no meu livro “Cerâmicas” que se referem a músicas.

Porque o título “Cerâmicas” para um livro de poesias?

Maria Diva: Essa é uma longa história, mas resumindo é por causa de um artista de esculturas incrível que conheci e que me permitiu usar uma de suas esculturas, que inclusive me inspirei para poemas como a imagem da capa do livro.

a-arte-de-escrever-poesias-bate-papo-com-maria-diva-boechat-OESTILO1

O que você escreve se refere realmente ao que você pensa?

Maria Diva: É sobre separar o eu poético do eu lírico biográfico. Muitas vezes é o que penso, outras não.

O poema “Medusa” é muito interessante e tem uma linda ilustração da Flávia Paula nomeada “Retrato de Mãe”. De onde nascem poemas tão legais assim?

Maria Diva: De repente nasce um poema, de uma coisa bem inusitada. Uma vez vi um colar de pérolas em meu quarto, uma pérola, aí criei. Comecei a escrever e surgiu o poema “Penélope”. Quem conhece a história da Penélope vai entender.

a-arte-de-escrever-poesias-bate-papo-com-maria-diva-boechat-OESTILO9

Como começou a sua paixão pela Mitologia Grega, que é algo muito presente em seus poemas?

Maria Diva: Eu, como meu avô, sempre fui muito curiosa e buscava as coisas, histórias, sabe? Não sei ao certo… Desde criança tive essa ligação através do meu avô. Ele me contava histórias com prazer, o que faz uma magia, sabe?!

Como é sua relação com as novas leituras que as pessoas fazem dos seus escritos?

Maria Diva: É emocionante demais. É muito legal quando você tem o privilégio de ver a visão do outro.

Junto com a autora, conhecemos também uma ilustradora incrível, a Flávia Paula, que também vale a pena conhecer.

Então é isso, gente! Escrever pode ser algo terapêutico, sabia? E se você curte, mas não sabe como começar, espero que essa conversa tenha lhe ajudado um pouco. A literatura, a poesia e as artes trazem alegria para a vida, ler é um tipo de viagem incrível!

a-arte-de-escrever-poesias-bate-papo-com-maria-diva-boechat-OESTILO8

 

“Palavras me evocam
campos semânticos
em ausências
Purezas, abrangências,
inexplicáveis experiências…”
(Sâmara Araújo)

 

(Fotos: Reprodução / Sâmara Araújo / Google)

  • julia marino

    Que incrível!