As dúvidas mais frequentes sobre halitose

As dúvidas mais frequentes sobre halitose

Hoje a equipe da Souriez Odontologia responde algumas das principais perguntas e dúvidas sobre a temida halitose:

Halitose é doença?

Não. A halitose pode ser definida como um cheiro desagradável expelido pela boca ou nariz, perceptível pelas pessoas que estão próximas. Pode ser sinal de que algo não vai bem no organismo e pode ser sinal de uma doença, mas pode estar também associada a condições fisiológicas como ingestão de alguns alimentos e após um longo período em jejum.

A halitose tem alguma relação com a Odontologia?

Sim. Aproximadamente 90% das pessoas que tem halitose apresenta alguma condição bucal que favorece a formação de um depósito na língua chamado de saburra lingual, que representa microrganismos, restos de alimentos, produtos da saliva e células epiteliais descamadas. Apenas uma pequena porcentagem tem o problema associado a um problema médico como gastrite, rinite, esofagite ou sinusite.

perguntas-frequentes-sobre-halitose-e-suas-respostas-OESTILO2

Qual a relação entre saburra lingual e a halitose?

Nesta região da língua existe a degradação de proteínas provenientes da alimentação, da saliva ou das células descamadas da mucosa, que liberam substâncias voláteis com enxofre na sua composição. Estes compostos sulfurados voláteis são os mais associados à halitose, embora algumas condições médicas ou odontológicas possam levar à formação de outros compostos orgânicos.

Ter halitose significa falta de higiene bucal adequada?

Não necessariamente. O aumento da saburra lingual pode acontecer em pacientes com higiene dental adequada e sem cáries ou gengivites, associado a condições como diminuição do fluxo salivar ou a formação de uma saliva mais viscosa. Pessoas que não se hidratam adequadamente, que passam muito tempo em ambientes de ressecamento como ar condicionado, que usam medicamentos que afetam a saliva ou estão em situações de estresse são de risco para o desenvolvimento da halitose.

Em caso de halitose, o dentista estará apto para tratar?

Sim, a Odontologia pode conduzir inicialmente um exame para avaliar se a halitose está relacionada a condições bucais e proporcionar o tratamento adequado. Em caso de o problema ser extra-bucais, ou seja, causadas por fatores não odontológicos, ele deverá fazer o encaminhamento para um médico, seja um otorrino, gastro ou endocrinologista ou outro especialista.

perguntas-frequentes-sobre-halitose-e-suas-respostas-OESTILO3

O tratamento para halitose é simples?

Não é tão simples. É preciso, além de remover frequentemente a saburra lingual, identificar e controlar a causa do excesso de formação desta saburra lingual, pois uma série de condições podem estar associadas. Entretanto, um dentista que atua nesta área da Odontologia estará apto a realizar esta investigação.

Existem algumas dicas para melhorar o hálito?

Sim. Podemos citar vários cuidados que podem ajudar no tratamento ou diminuir a ocorrência da halitose, como: hidratação adequada bebendo pelo menos dois litros de água ao longo do dia; evitar situações de estresse; alimentação saudável rica em frutas e legumes para garantir a ingestão adequada de vitaminas; remoção dos depósitos da língua utilizando limpadores específicos que são mais efetivos que a escova dental e evitar jejum prolongado e alimentos ricos em condimentos que estão relacionados a um outro tipo de halitose, não associada à Odontologia.

Equipe Souriez Odontologia
(85) 3458 1660 / (85) 98127 7696

souriez-parceria-o-estilo-05

(Fotos: Reprodução / Shutterstock)