Desfiles DFB Festival 2017: Saldanha

Desfiles DFB Festival 2017: Saldanha

Even Saldanha viu o seu sonho de trabalhar com vestuário realmente começar ao entrar em um curso de desenho de moda no Senac Fortaleza. A partir daí, Saldanha começou a trilhar o seu caminho e alcançou boas colocações em concursos de novos talentos em criação, como o Projeto Palco (2008), Dragão Fashion Brasil (2010), Mix Iguatemi (2010), Sinditêxtil (2010) e Brasil Fashion Design (2011).

desfiles-dfb-festival-2017-saldanha-OESTILO1

Hoje, quatro anos depois do lançamento da sua primeira coleção e três anos depois da sua ida para São Paulo para fazer Pós-Graduação, Saldanha faz a sua estreia com uma coleção completa no DFB.

Inspirada em Clarice Lispector e em seu livro Água Viva, a coleção foi bastante fluida e apresentou uma história-percurso, com destaque para os listrados, que vieram em shapes que lembram camisolas e modelagens retas.

Em um segundo momento vimos jeans e efeito emborrachado com aplicação de glitter que representavam a liberdade em uma referência glam rock.

desfiles-dfb-festival-2017-saldanha-OESTILO2

Os últimos looks surgiram com uma intenção de que a roupa fosse questionada. Nesse momento surgiu também o conceito de upcycling, como símbolo de second acts.

O preto, representando a ruptura, e o verde, representando a esperança, foram os tons que comandaram a cartela de cores.

(Fotos: Felipe Araújo)