A Escravidão Moderna e “O Círculo”

A Escravidão Moderna e “O Círculo”

“A tecnologia que veio para facilitar e aproximar as pessoas, hoje tem distanciado e excluído a privacidade delas.”

Com certeza você já deve ter escutado essa frase ou algo parecido no decorrer desses últimos anos. No entanto, se consegue ver algum tipo de identificação ou despertar algum interesse pelo tema, jamais deve deixar de assistir ao filme “O Círculo”. Mesmo que também não encontre qualquer semelhança, ainda assim, o assunto abordado possui muito em comum com a revolução tecnológica pela qual vivenciamos no mundo atual. Somos vigiados todos os dias, 24 horas por dia, em tudo o que fazemos, gostando ou não.

Do diretor e roteirista James Ponsoldt e baseado no “best-seller” (de mesmo nome) de Dave Eggers, o filme conta com a presença dos grandes atores Tom Hanks e Emma Watson.

Já em cartaz há algumas semanas, “O Círculo” tem como enredo as experiências vividas por Mae (protagonizada por Emma Watson) em uma grande multinacional após deixar o seu emprego local. Contratada pelo CEO Bailey (protagonizado por Tom Hanks), Mae começa a se engajar no novo emprego, se destacando rapidamente e recebendo grandes benefícios por parte dos seus fundadores. Após poucas semanas, Mae começa a perceber várias falhas no sistema adotado pela companhia, tendo que expor a sua vida e privacidade para diversos usuários ao redor do mundo.

escravidao-moderna-e-o-circulo-OESTILO3

Podemos até não nos dar conta de como o filme transmite a realidade pela qual já estamos acostumados a viver de forma tão natural e impactante. Pois o que sabemos é que muitas empresas utilizam-se das mídias sociais com o propósito de saber informações privativas de seus empregados. Isso é fato! A verdade é que já nos acostumamos a essa revolução que não tem mais volta, mesmo sabendo que nos tornaremos escravos de nossas próprias aquisições midiáticas para o resto de nossas vidas.

escravidao-moderna-e-o-circulo-OESTILO1

A realidade hoje, ao mesmo tempo em que acrescentou para uma melhor forma de vida aos seres humanos, nos tornou mais fúteis e inúteis. Compartilhamos tudo que nos cabe, queremos sempre saber tudo ao nosso redor, são milhares de informações (úteis ou não), diferentes interesses, muito em comum. Tudo realmente não passa de um círculo. Pode até parecer “clichê”, mas quem não quer fazer parte do sistema acaba sendo excluído. E o filme sabe como mostrar esse detalhe! Nos faz sentir na pele através da narrativa.

Uma hora sendo a caça e outra o caçador, buscamos sempre aprovação. Nunca se foi tão presente a ideia de que o ser humano procura sempre o que não precisa para se satisfazer.

(Vídeo: Reprodução/YouTube Imagem Filmes)

(Fotos: Reprodução)