Estética do sorriso

Estética do sorriso

O que devemos observar num sorriso? Como deve ser a harmonia facial que integra a região inferior da face com o indivíduo? O que é considerado bonito quando alguém sorri? E quando há necessidade de corrigir algo?

Estas são perguntas que esperamos responder para nossos leitores através deste texto. Muitas vezes existe a observação pessoal de que um sorriso não está harmonioso, mas o leigo nem sempre consegue identificar o que é e nem identificar a causa. Conhecendo as características de lábios, dentes e gengivas, um indivíduo conseguirá determinar em si a necessidade de mudanças ou o desejo de melhorias. Assim, ao analisarmos um sorriso, devemos procurar objetivamente alguns critérios associados aos lábios, aos dentes e às gengivas.

estetica-do-sorriso-OESTILO1

Os lábios podem ser analisados do ponto de vista de espessura e posição, pois deve expor, de preferência, apenas os dentes superiores, principalmente os mais anteriores, e uma pequena parte da gengiva que existe entre os dentes, chamada papila. Mesmo que fique visível uma pequena quantidade de margem gengival, ainda pode ser considerado esteticamente aceitável, mas quando no sorriso aparece mais de 3 mm de uma faixa contínua de gengiva, ou quando há assimetria, ou seja, em um lado há mais exposição gengival do que do outro, pode estar havendo comprometimento estético.

estetica-do-sorriso-OESTILO2

E o que pode ser feito para corrigir o sorriso gengival ou estas assimetrias? Atualmente a Odontologia dispõe de vários recursos, desde a remoção cirúrgica do excesso gengival, a correção da posição dos dentes ou até mesmo o recurso de aplicação de toxina botulínica, que modifica a atividade muscular em pontos específicos, diminuindo a exposição de gengiva e proporcionando simetria, podendo ser aplicada no lábio superior ou inferior ou ambos.

estetica-do-sorriso-OESTILO3

Quanto à gengiva, esta deve emoldurar os dentes e apresentar coloração rosa, além de volume e posição adequados que exponham uma quantidade de coroa dentária suficiente para que os dentes fiquem mais longos do que largos, numa relação em torno de 0,8 quando divide-se a largura pela altura do dente. Quando a gengiva é espessa, principalmente na região de papila, ou quando recobre muito a coroa dos dentes, torna-se necessário remover este excesso, o que contribui para a diminuição do sorriso gengival, como observamos acima. Em situações de gengiva escura por pigmentação melanínica, é possível fazer “peeling” gengival para modificar a cor e clarear o tecido gengival.

estetica-do-sorriso-OESTILO4

E em relação aos dentes, além da coloração clara que é bem mais estética do que dentes com coloração mais amarelada, devem ser observadas condições como desgastes, restaurações manchadas, espaços entre os dentes, desalinhamento e comprimento da coroa. Dentes esteticamente agradáveis, além de claros, devem ter um posicionamento em uma curva que seja harmoniosa em relação ao bordo do lábio inferior.

A Odontologia usa de técnicas de clareamento, reanatomização com resinas ou porcelanas finas, as chamadas lentes de contato, ou a movimentação ortodôntica para proporcionar modificações nos dentes por motivos estéticos.

estetica-do-sorriso-OESTILO5

Como podemos ver, a análise do sorriso deve ser sempre integrada, pois os aspectos labiais, gengivais ou dentários podem estar contribuindo isoladamente ou de forma integrada entre si para desarmonizar o sorriso. Entretanto, um profissional qualificado consegue analisar através de um exame clínico, de fotografias e de recursos computadorizados (a análise digital do sorriso), estas interferências e propor um plano de tratamento compatível com a necessidade do paciente.

estetica-do-sorriso-OESTILO6
Equipe Souriez Odontologia
(85) 3458 1660 / (85) 98127 7696

souriez-parceria-o-estilo-05

(Fotos: Equipe Souriez Odontologia)