Minas Trend – Desfiles Natalia Pessoa e Victordzenk

Minas Trend – Desfiles Natalia Pessoa e Victordzenk

Natália Pessoa

Natalia Pessoa.

Natália Pessoa.

Em sua primeira coleção a frente da marca homônima, Natália Pessoa mantém o DNA de seu trabalho consagrado na Faven. A marca, agora com novo nome, aposta em peças modernas e texturas variadas.

O Inverno 17 da mineira Natália Pessoa teve como inspiração o livro de poesias “Carnaval”, de Manuel Bandeira, e a Commedia Dell’Arte, forma de teatro popular nascida no século XV.

Natalia Pessoa.

Natália Pessoa.

Apesar de utilizar uma temática carnavalesca, a coleção fugiu totalmente do caricato e trouxe para a passarela do Minas Trend peças com mangas volumosas, amarrações, decotes e trabalhos manuais com linha em looks ultra femininos, como o cropped com saias midi, jaquetas curtas e conjuntos que se complementam pelas cores e texturas.

Entre as cores, os destaques foram para os lindíssimos tons de rosa e azul, que vieram acompanhados de tons de vermelho, acobreados e roxos, além de tons de caramelo.

Victordzenk

Victor Denzk.

Victordzenk.

A grife mineira de moda festa, que estava afastada das passarelas do Minas Trend há quatro anos, encerrou o primeiro dia de desfiles com chave de ouro.

Inspirada no trabalho de patchwork, colagens e bordados da artista plástica peruana Ana Teresa Barsboza, a coleção de Inverno 17 de Victordzenk, chamada de New Folk, pode ser caracterizada como romântica e muito elegante, ao contrário do ripongo que muitos podem imaginar pelo nome.

Essa inspiração aparece nas estampas, shapes, texturas, técnicas, bordados e cores, apresentando uma nova forma de ver a estética folk, que se transformou em New Folk pelas mãos de Dzenk.

Victordzenk.

Victordzenk.

Cetins pesados, jacquard, couro, pele fake, metalassê, tecidos dublados e de alfaiataria juntamente com tecidos fluidos, como musseline, crepes leves, chiffon de seda, tules e jérsei foram os tecidos escolhidos.

Bordados manuais de linha, bordados maquinetados e bordados de pedrarias foram utilizados para criar texturas nos tecidos. Os tons em pastel dominaram as peças. Rose, azul claro e champanhe com pitadas de preto se destacaram, sem esquecer as listras e as estampas florais.

(Fotos: Agência Fotosite)