SPFW 20 – Animale, Uma, Ronaldo Fraga e Lilly Sarti

SPFW 20 – Animale, Uma, Ronaldo Fraga e Lilly Sarti

De volta ao Ibirapuera, o primeiro dia de desfiles oficiais trouxe um clima nostálgico a todos que pisaram mais uma vez na Bienal. O espaço, sempre incrível, está cheio de lounges, ações e parceiros que prometem movimentar o SPFW até sexta-feira. Nos desfiles tivemos Animale, Uma Raquel Davidowicz, Ronaldo Fraga e Lilly Sarti. Cheio de fashionistas e celebridades pelos corredores, nosso tempo foi dividido entre correr das salas de desfile para a sala de imprensa. Confira o que rolou de bom!

Animale

A animale veio com um inverno de cores claras, uma mistura de shapes semi-estruturados e fluidos, botas de cano longo, camisaria branca, saias com botões na frente e fendas discretas bilaterais, texturas. Numa mistura de duas referências, dando título a coleção “Híbridos”, de um lado Vitorino Campos, do estilo, inspirado na exposição do Tadao Ando no Bon Marché, em Paris e, do outro lado, Beth Nabuco, diretora criativa, que trouxe uma “urban jungle”, indo até o movimento da Land Art, onde as obras se misturam com a paisagem. Numa simbiose de arquitetura e natureza surgiua coleção que tem como foco atingir todas as mulheres que procuram roupas sexys mas também precisam estar no trabalho. Cabelo e maquiagem seguiram a mega tendência do “I woke up like this” – acordei assim – com pele bem feita, hidratada, corada, mas sem muitos recursos de olhão ou bocão. Os cabelos passam a impressão “saí com cabelo molhado” e o efeito foi dado com o Texture Maker.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO CRIATIVA: Beth Nabuco

ESTILO: Vitorino Campos

BELEZA: Fabiana Gomes – MAC

DIREÇÃO DE DESFILE: Zee Nunes

TRILHA: Max Blum

TEMA: Híbridos

Uma Raquel Davidowicz

Numa coleção minimalista, onde o protagonista é o indivíduo mobile, Uma Raquel traz seus looks cheios de sobreposições, brilho metalizado, zíper aparente, macacão e uma pegada esportiva super casual. Os tons terrosos toma conta das peças, a inspiração vem de Nova York, onde a label acaba de abrir uma loja, de toda a sua agitação. Peças visivelmente confortáveis, práticas e versáteis, em materiais como crepe de seda, , moletons com textura emborrachada, malha suede, tafetá de seda, lãs, couro, com shape democrático e descomplicado, digno de qualquer cidade grande.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO CRIATIVA: Raquel Davidowicz

STYLING: Raquel Davidowicz

BELEZA: Maquiagem por Vanessa Rozan  e cabelo por Juliana Barbosa

TRILHA: Hisato Tanaka

TEMA: Comportamento dinâmico das ruas, sociedade mobile

Ronaldo Fraga

Amor, romantismo, paixão; visceral, passional, ardente. Essa é a forma Ronaldo Fraga de falar de amor num dos desfiles mais arrebatadores dos últimos tempos. Pra começar, o estilista colocou um casal que, ao chegar no final da passarela realizou o ato teatral de despir um ao outro e, por fim, vestir a roupa do parceiro, isso tudo num simbolismo do que é amar, da necessidade de despir-se do que você tem, de mostrar ao outro quem você é, e não ter medo de entrar na vida do parceiro, e deixá-lo entrar também na sua. O ato também deixou claro o rompimento da linha entre gêneros da moda, onde as roupas são pensadas não para homens ou mulheres e sim, para homens e mulheres. Estampas e mais estamaps, handmade por todos os lados, a coleção transbordava sentimentos e sentimentalidadaes daquele jeito que só Fraga sabe fazer.

Como assinalado no convite para o desfile:

Em tempos de guerra, transgressão maior não há, do que falar de amor.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO CRIATIVA: Ronaldo Fraga

STYLING: Ronaldo Fraga

BELEZA: Marcos Costa

DIREÇÃO DE DESFILE: Roberta Marzolla

TRILHA: Ton Garcia

VÍDEO ANIMAÇÃO: Bruno Ianni

TEMA: O amor

Lilly Sarti

Foi através do misticismo que Lilly Sarti deu vida à sua coleção Inverno 2016. Peças em crepe, tule devorê, pashmina, pelo de ovelha, tricô, couro, jeans, chamois, lamê, nas cores o ocre, preto, cinza, azul, berinjela. A complementaridade por oposição é a chave pro desenrolar do desfile, assim como yin/ yang, com silhuetas, texturas, cores e materiais que se combinam pela contraposição, agregando ao invés de segregar. Recortes a laser no couro traziam aqueles que são considerados os elementos mais poderosos da antiguidade, como o olho de Horus, cruz de Ansata e elementos cósmicos que são essenciais para a astrologia. Make e cabelo seguem a linha minimalista que estamos vendo se consolidar.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO CRIATIVA: Lilly Sarti

STYLING: Luis Fiod

BELEZA: Daniel Hernandez

TRILHA: Max Blum

TEMA: Misticismo

Fotos: Agência Fotosite/ Divulgação